Como funciona a antecipação de duplicatas e como solicitar

Como funciona a antecipação de duplicatas e como solicitar

A antecipação de duplicatas é uma estratégia financeira amplamente utilizada por empresas para otimizar o fluxo de caixa e garantir liquidez imediata. Esse processo permite que organizações convertam valores a receber em recursos disponíveis de maneira antecipada, proporcionando flexibilidade financeira para enfrentar desafios e explorar oportunidades de crescimento.

Neste guia, exploraremos detalhadamente os tipos de duplicata, como funciona o processo de antecipação de duplicatas, destacando os benefícios e as etapas para solicitar antecipação de duplicatas. Além disso, forneceremos orientações práticas sobre como solicitar essa operação financeira, permitindo que empresas maximizem seus recursos de forma eficiente e estratégica. Descubra como a antecipação de duplicatas pode ser uma ferramenta poderosa no gerenciamento financeiro, proporcionando vantagens competitivas no ambiente empresarial.

O que significa duplicata?

O conceito de duplicatas está relacionado a um título de crédito que representa uma dívida líquida e certa. São emitidas por uma empresa para cobrar uma dívida de um cliente. As duplicatas podem ser descontadas em bancos ou factorings, o que permite que as empresas tenham acesso a capital de forma rápida.

As duplicatas podem ser classificadas também de acordo com o seu aceite:

  • Duplicata à vista: É aquela que deve ser paga pelo sacado no ato da apresentação.
  • Duplicata a prazo: É aquela que deve ser paga pelo sacado no prazo estipulado no título.

As duplicatas podem ser classificadas ainda de acordo com a sua circulação:

  • Duplicata em circulação: É aquela que ainda não foi paga pelo sacado.
  • Duplicata paga: É aquela que já foi paga pelo sacado.
  • Duplicata protestada: É aquela que não foi paga pelo sacado e teve seu protesto lavrado em cartório.

O que é a Lei da Duplicata 5474/68

A Lei da Duplicata 5474/68 é uma lei brasileira que regulamenta a emissão e circulação de duplicatas. A lei foi sancionada em 25 de julho de 1968 e é um importante instrumento para as empresas, pois garante a segurança e a efetividade das duplicatas como títulos de crédito.

A lei define duplicata como “o título de crédito que representa a promessa de pagar a soma nele indicada, constante de fatura de compra e venda mercantil, de prestação de serviços ou de contrato de transporte”.

A lei também estabelece os requisitos obrigatórios que as duplicatas devem conter, como o nome e endereço do emitente, do sacado, a data de emissão, o valor nominal, a data de vencimento e a assinatura do emitente.

A lei também estabelece as regras para o aceite, o protesto e a execução de duplicatas. O aceite é a declaração do sacado de que aceita pagar a duplicata. O protesto é o ato de lavratura de um documento público que atesta a inadimplência do sacado. A execução de duplicatas é o processo judicial pelo qual o credor pode cobrar o valor da duplicata.

A Lei da Duplicata 5474/68 é uma lei importante para as empresas, pois garante a segurança e a efetividade das duplicatas como títulos de crédito. As duplicatas são um importante instrumento de crédito para as empresas, pois permitem que elas tenham acesso a capital de forma rápida e segura.

Aqui estão alguns dos principais benefícios da Lei da Duplicata 5474/68:

  • Garante a segurança e a efetividade das duplicatas como títulos de crédito: A lei estabelece requisitos obrigatórios que as duplicatas devem conter, o que garante a sua validade e a sua aceitação por credores.
  • Permite que as empresas tenham acesso a capital de forma rápida e segura: As duplicatas podem ser descontadas em bancos ou factorings, o que permite que as empresas tenham acesso a capital de forma rápida, sem a necessidade de esperar pelo vencimento das duplicatas.
  • Oferece garantias ao credor: A lei estabelece regras para o aceite, o protesto e a execução de duplicatas, o que oferece garantias ao credor de que poderá cobrar o valor da duplicata caso o sacado não pague.

As duplicatas são títulos de crédito importantes para as empresas, pois representam uma garantia de pagamento de uma dívida. As duplicatas podem ser descontadas em bancos ou factorings, o que permite que as empresas tenham acesso a capital de forma rápida. Acompanhe a seguir os diferentes tipos de duplicatas.

Quais são os tipos de duplicatas?

Duplicata é um documento utilizado em transações comerciais para formalizar a venda de mercadorias a prazo. Existem diferentes tipos de duplicatas, cada uma com características específicas. Conheça alguns dos tipos comuns de duplicatas:

1. Duplicata Mercantil:

Esta é a forma mais comum e tradicional de duplicata, usada em transações comerciais de compra e venda de mercadorias a prazo. A duplicata mercantil é emitida pelo vendedor para o comprador e representa o compromisso deste último em efetuar o pagamento em uma data futura.

2. Duplicata de Serviços:

Similar à duplicata mercantil, mas utilizada para formalizar a prestação de serviços a prazo. Empresas que oferecem serviços, como consultorias, reparos ou manutenções, podem utilizar esse tipo de duplicata para registrar as transações.

3. Duplicata Rural:

Utilizada em operações relacionadas ao setor agrícola e agropecuário. Pode ser empregada em transações que envolvem a venda de produtos agrícolas, insumos ou serviços relacionados ao campo.

4. Duplicata Financeira:

Este tipo de duplicata está relacionado a operações financeiras, como empréstimos e financiamentos. É utilizada para formalizar compromissos de pagamento em transações de natureza mais financeira do que comercial.

5. Duplicata de Frete:

Usada para formalizar o pagamento de serviços de transporte, como o frete de mercadorias. Empresas de logística e transporte podem emitir duplicatas de frete para registrar e cobrar pelos serviços prestados.

6. Duplicata de Aluguel:

Utilizada para formalizar o pagamento de aluguel de bens móveis ou imóveis. É comum em transações de locação de equipamentos, veículos e propriedades.

7. Duplicata de Despesa:

Documento utilizado para formalizar o pagamento de despesas diversas, como taxas, tarifas e outros custos operacionais. Essa duplicata pode ser utilizada para contabilizar e cobrar despesas específicas relacionadas a uma transação comercial.

8. Duplicata não aceita e Duplicata aceita:

Na duplicata não aceita, o devedor não reconhece formalmente a dívida no momento da emissão, enquanto na duplicata aceita, o devedor concorda formalmente com a dívida. A duplicata aceita é assinada pelo devedor no momento da emissão, formalizando o compromisso de pagamento.

Lembre-se de que as características específicas e a regulamentação legal podem variar de acordo com a legislação de cada país. Recomenda-se sempre consultar a legislação vigente e, se necessário, buscar orientação profissional para garantir a conformidade com as práticas comerciais e regulamentações locais. Nesse meio, o assunto antecipação de duplicatas é muito comentado e vamos falar sobre isso agora.

O que é a antecipação de duplicatas?

De forma resumida, podemos dizer que isso é quando uma empresa faz a antecipação dos valores que ela tem a receber no futuro. Ou seja, todos os valores de serviços ou produtos a prazo são recebidos à vista e ficam na conta bancária disponível que está vinculada com o CNPJ da empresa.

Isso é benéfico para quem deseja aumentar seu fluxo de caixa e também evitar possíveis endividamentos. Além disso, pode ser benéfico na fidelização de seus clientes. Afinal, você pode oferecer formas de pagamento mais diversificadas dessa maneira, já que você conta com o recebimento antecipado.

Para descontar a duplicata, uma empresa que atua no setor de antecipação de recebíveis pagará o montante com um pequeno deságio. Hoje em dia, já é possível fazer o processo todo online em algumas empresas e de forma segura, através de um sistema moderno que conta com lançamentos de NFs e assinatura digital.

O que é duplicatas a receber exemplos?

Duplicatas a receber são valores que uma empresa tem a receber de seus clientes por vendas a prazo de mercadorias ou serviços relacionados com a sua atividade. São títulos de crédito que representam uma dívida líquida e certa.

As duplicatas a receber são contabilizadas no ativo circulante da empresa, pois representam um direito de receber um valor. As duplicatas a receber podem ser classificadas de acordo com o seu vencimento, sendo:

  • Duplicatas a receber a curto prazo: São aquelas que vencem em até um ano.
  • Duplicatas a receber a longo prazo: São aquelas que vencem em mais de um ano.

As duplicatas a receber podem ser descontadas em bancos ou factorings, o que permite que a empresa tenha acesso a capital de forma rápida. No entanto, é importante considerar os custos financeiros envolvidos no desconto de duplicatas, como juros e outras despesas.

Exemplos de duplicatas a receber:

  1. Uma empresa de móveis vende uma cama a prazo para um cliente. A empresa emite uma duplicata no valor da venda. A duplicata é um título de crédito que representa a dívida do cliente para com a empresa.
  2. Uma empresa de serviços de limpeza presta serviços a uma empresa de varejo. A empresa de serviços emite uma duplicata no valor dos serviços prestados. A duplicata é um título de crédito que representa a dívida da empresa de varejo para com a empresa de serviços.

As duplicatas a receber são uma ferramenta importante para as empresas, pois permitem que as empresas tenham acesso a capital de forma rápida e segura. No entanto, é importante considerar os custos financeiros envolvidos no desconto de duplicatas antes de tomar uma decisão.

O que é desconto de duplicatas?

O desconto de duplicatas é uma operação financeira em que uma empresa recebe o valor de duplicatas a receber, antes do seu vencimento, de um banco ou factoring. Essa operação é semelhante a um empréstimo, pois a empresa deve pagar o valor recebido, acrescido de juros e outras despesas, na data do vencimento das duplicatas.

Como funciona o desconto de duplicatas?

O processo de desconto de duplicatas pode ser dividido em três etapas:

  1. Solicitação: A empresa solicita o desconto de duplicatas ao banco ou factoring.
  2. Avaliação: O banco ou factoring avalia as duplicatas e decide se irá descontar ou não.
  3. Pagamento: O banco ou factoring paga o valor das duplicatas à empresa, acrescido de juros e outras despesas.

Solicitação:

A empresa deve apresentar as duplicatas ao banco ou factoring. As duplicatas devem estar devidamente preenchidas e assinadas pelo cliente.

Avaliação:

O banco ou factoring irá avaliar as duplicatas com base nos seguintes critérios:

  • Valor nominal: O valor das duplicatas deve ser suficiente para cobrir o custo do desconto.
  • Prazo de vencimento: O prazo de vencimento das duplicatas deve ser compatível com a necessidade de caixa da empresa.
  • Risco de inadimplência: O banco ou factoring irá analisar o risco de inadimplência do cliente.

Pagamento:

Se o banco ou factoring decidir descontar as duplicatas, irá pagar o valor nominal das duplicatas à empresa, acrescido de juros e outras despesas.

Juros e outras despesas:

Os juros e outras despesas envolvidos no desconto de duplicatas são calculados com base no valor das duplicatas, no prazo de vencimento das duplicatas e na taxa de juros praticada pelo banco ou factoring.

A taxa de juros praticada pelos bancos e factorings varia de acordo com a instituição financeira, o prazo de vencimento das duplicatas e o risco de inadimplência.

O desconto de duplicatas é uma ferramenta que pode ser útil para empresas que precisam de acesso rápido a capital. No entanto, é importante considerar os custos financeiros envolvidos na operação, bem como o risco de inadimplência.

Dicas para avaliar se o desconto de duplicatas é uma boa opção para a sua empresa:

  1. Considere as suas necessidades de caixa: Se a sua empresa precisa de dinheiro em caixa de forma rápida, o desconto de duplicatas pode ser uma boa opção.
  2. Analise os custos financeiros: Os custos financeiros do desconto de duplicatas podem ser significativos, por isso é importante avaliá-los antes de tomar uma decisão.
  3. Considere o risco de inadimplência: O risco de inadimplência é um fator importante a ser considerado, pois a empresa corre o risco de perder o valor do empréstimo se o cliente não pagar as duplicatas.

Se a sua empresa decidir realizar o desconto de duplicatas, é importante negociar as melhores condições com o banco ou factoring.

Como funciona a antecipação de pesquisa de duplicatas?

Na prática, o processo da antecipação de duplicatas não é complicado. Sendo assim, a forma mais simples de exemplificar seria que a empresa que deseja ter duplicatas cede direito ao crédito para o agente financeiro. Para isso, é necessário que a empresa emita NFs da venda dos produtos.

Esse documento é usado para confirmar que essa compra existiu e é reconhecida nacionalmente. Além disso, é importante que o produto tenha sido entregue ou já esteja em rota para a entrega. A partir desse momento, quem cobra o cliente é a empresa que ajudou a antecipar os recebíveis. Para quem busca uma empresa de qualidade para realizar o processo, é possível encontrar várias opções no mercado.

Quais Recebíveis podem ser antecipados?

De forma geral, qualquer recebível que tenha um valor certo, líquido e exigível pode ser antecipado. Os recebíveis mais comuns que são antecipados são:

  • Duplicatas: As duplicatas são títulos de crédito que representam uma dívida líquida e certa. Podem ser descontadas em bancos, factorings ou outras instituições financeiras.
  • Cheques pré-datados: Os cheques pré-datados são cheques que são emitidos com uma data de vencimento futura. Podem ser descontados em bancos ou factorings.
  • Valores a receber de cartão de crédito: Os valores a receber de cartão de crédito são os valores que os clientes ainda não pagaram ao banco emissor do cartão. Podem ser antecipados em bancos ou factorings.
  • Recebimentos de vendas a prazo: Os recebimentos de vendas a prazo são os valores que os clientes ainda não pagaram por produtos ou serviços vendidos a prazo. Podem ser antecipados em bancos ou factorings.

Além desses recebíveis, outros tipos de recebíveis também podem ser antecipados, como:

  • Recebimentos de aluguéis
  • Recebimentos de royalties
  • Recebimentos de financiamentos
  • Recebimentos de títulos de investimento

No entanto, é importante verificar com a instituição financeira as condições para a antecipação de cada tipo de recebível.

Aqui estão alguns fatores que podem afetar a possibilidade de antecipação de recebíveis:

  • Qualidade do recebível: O recebível deve ser de alta qualidade, com um baixo risco de inadimplência.
  • Condição financeira da empresa: A empresa deve ter uma boa condição financeira, com uma boa capacidade de pagamento.
  • Prazo de vencimento do recebível: O prazo de vencimento do recebível deve ser adequado às necessidades da empresa.

A antecipação de recebíveis pode ser uma solução interessante para empresas que precisam de dinheiro em caixa de forma rápida. No entanto, é importante avaliar os prós e contras dessa operação antes de contratá-la.

Como contabilizar antecipação de duplicatas?

A antecipação de duplicatas é uma operação financeira em que uma empresa recebe o valor de duplicatas a receber, antes do seu vencimento, de um banco ou outra instituição financeira. Essa operação é semelhante a um empréstimo, pois a empresa deve pagar o valor recebido, acrescido de juros e outras despesas, na data do vencimento das duplicatas.

A contabilização da antecipação de duplicatas deve ser feita da seguinte forma:

No momento do desconto

No momento do desconto, a empresa recebe o valor das duplicatas a receber, acrescido de juros e outras despesas.

No exemplo, a empresa recebe R$ 10.000,00, acrescidos de juros de 1% ao mês (R$ 10.000,00 * 0,01) e IOF de 0,38% (R$ 10.000,00 * 0,0038), totalizando R$ 10.339,01.

A contabilização dessa operação é feita da seguinte forma:

  • Ativo circulante: Contas a receber (10.000,00)
  • Passivo circulante: Empréstimos e financiamentos (10.339,01)

A conta “Contas a receber” é creditada pelo valor das duplicatas descontadas, pois a empresa passa a ter um direito sobre o valor recebido do banco. A conta “Empréstimos e financiamentos” é debitada pelo valor líquido das duplicatas descontadas, acrescido de juros e outras despesas, pois a empresa passa a ter uma obrigação de pagar esse valor ao banco.

Ao longo do prazo do desconto

Ao longo do prazo do desconto, a empresa deve contabilizar os juros e outras despesas referentes ao empréstimo.

No exemplo, os juros são calculados sobre o saldo devedor do empréstimo, que é o valor líquido das duplicatas descontadas, acrescido de juros e outras despesas. No primeiro mês, os juros são de R$ 3,33 (10.339,01 * 0,01 * 30/360).

A contabilização dessa operação é feita da seguinte forma:

  • Despesas financeiras: Juros (3,33)

A conta “Despesas financeiras” é debitada pelos juros referentes ao empréstimo.

Na data do vencimento das duplicatas

Na data do vencimento das duplicatas, a empresa deve pagar o valor do empréstimo original ao banco.

No exemplo, a empresa deve pagar R$ 10.000,00 ao banco.

A contabilização dessa operação é feita da seguinte forma:

  • Passivo circulante: Empréstimos e financiamentos (10.000,00)
  • Ativo circulante: Dinheiro ou equivalente de caixa (10.000,00)

A conta “Empréstimos e financiamentos” é creditada pelo valor do empréstimo original, pois a empresa quitou sua obrigação com o banco. A conta “Dinheiro ou equivalente de caixa” é debitada pelo valor do pagamento feito ao banco.

Espero que isso ajude a esclarecer a contabilização da antecipação de duplicatas.

Como fazer uma duplicata?

Para fazer uma duplicata, você precisará dos seguintes dados:

  • Nome e endereço completos do vendedor e do comprador;
  • Número da fatura;
  • Valor da dívida;
  • Data de vencimento;
  • Local de pagamento;
  • Cláusula à ordem.

Após reunir esses dados, você pode preencher o documento da duplicata. O preenchimento deve ser feito de forma legível e completa, para evitar problemas futuros.

Passos para preencher uma duplicata:

  1. No campo superior esquerdo, escreva a palavra “duplicata”.
  2. No campo “data de emissão”, escreva a data atual.
  3. No campo “número de ordem”, escreva um número sequencial para a duplicata.
  4. No campo “número da fatura”, escreva o número da fatura que deu origem à duplicata.
  5. No campo “valor”, escreva o valor total da dívida.
  6. No campo “data de vencimento”, escreva a data em que a duplicata deve ser paga.
  7. No campo “local de pagamento”, escreva o local onde a duplicata deve ser paga.
  8. No campo “cláusula à ordem”, escreva “à ordem” ou “não à ordem”, conforme desejado.

Após preencher o documento, você deve assiná-lo. A assinatura deve ser do vendedor ou de seu representante legal.

A duplicata é um documento legal, que pode ser protestado em cartório caso o comprador não pague a dívida. Por isso, é importante preencher o documento corretamente e guardar uma cópia para fins de controle.

Aqui estão alguns detalhes adicionais sobre o preenchimento da duplicata:

  • O valor da dívida deve ser escrito por extenso e por número.
  • A data de vencimento deve ser escrita em forma numérica e por extenso.
  • O local de pagamento deve ser escrito de forma completa, incluindo o endereço.
  • A cláusula à ordem determina se a duplicata pode ser transferida para terceiros.

Se você não tiver certeza de como preencher a duplicata, pode consultar um contador ou advogado.

Como se realiza uma antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é uma operação financeira em que uma empresa recebe o valor de duplicatas a receber, antes do seu vencimento, de um banco ou outra instituição financeira. Essa operação é semelhante a um empréstimo, pois a empresa deve pagar o valor recebido, acrescido de juros e outras despesas, na data do vencimento das duplicatas.

Para realizar uma antecipação de recebíveis, a empresa deve seguir os seguintes passos:

  1. Solicitar a antecipação ao banco ou instituição financeira. A empresa deve apresentar à instituição financeira os documentos necessários, como as duplicatas a receber, o cadastro da empresa e as informações financeiras.
  2. Negociar as condições da antecipação. A instituição financeira irá analisar os documentos apresentados e negociar as condições da antecipação, como o valor do desconto, a taxa de juros e o prazo para pagamento.
  3. Assinar o contrato de antecipação. Após a negociação das condições, a empresa deve assinar o contrato de antecipação.

Após a assinatura do contrato, a instituição financeira irá depositar o valor da antecipação na conta da empresa. A empresa deve pagar o valor do empréstimo, acrescido de juros e outras despesas, na data do vencimento.

Documentos necessários para realizar uma antecipação de recebíveis

Os documentos necessários para solicitar a antecipação de recebíveis variam de acordo com a instituição financeira. No geral, os documentos necessários são os seguintes:

  • Duplicatas a receber
  • Cadastro da empresa
  • Informações financeiras

Condições da antecipação de recebíveis

As condições da antecipação de recebíveis são negociadas entre a empresa e a instituição financeira. As condições mais comuns são as seguintes:

  • Valor do desconto: O valor do desconto é calculado sobre o valor das duplicatas a receber. O valor do desconto pode variar de acordo com a instituição financeira, a taxa de juros e o prazo para pagamento.
  • Taxa de juros: A taxa de juros é cobrada pela instituição financeira pela antecipação. A taxa de juros pode variar de acordo com a instituição financeira, o prazo para pagamento e o risco da empresa.
  • Prazo para pagamento: O prazo para pagamento é o período de tempo que a empresa tem para pagar o valor do empréstimo, acrescido de juros e outras despesas. O prazo para pagamento pode variar de acordo com a instituição financeira.

Vantagens e desvantagens

A antecipação de recebíveis pode ser uma solução interessante para empresas que precisam de dinheiro em caixa de forma rápida. No entanto, é importante considerar as vantagens e desvantagens dessa operação antes de contratá-la.

Vantagens da antecipação de duplicatas:

  • Acesso rápido a capital: A antecipação de recebíveis permite que a empresa tenha acesso a capital de forma rápida, sem a necessidade de esperar pelo vencimento das duplicatas.
  • Melhoria da liquidez: A antecipação de recebíveis pode ajudar a melhorar a liquidez da empresa, facilitando o pagamento de fornecedores e funcionários.
  • Redução de custos: A antecipação de recebíveis pode ajudar a reduzir custos, pois a empresa pode pagar suas despesas antes do vencimento.

Desvantagens da antecipação de duplicatas:

  • Custos financeiros: A antecipação de recebíveis envolve custos financeiros, como juros e outras despesas.
  • Risco de inadimplência: A empresa corre o risco de inadimplência se o cliente não pagar as duplicatas.
  • Impacto na contabilidade: A antecipação de recebíveis pode impactar a contabilidade da empresa, pois é contabilizada como um empréstimo.

Qual é o lançamento contábil de um adiantamento?

O lançamento contábil de um adiantamento depende do tipo de adiantamento que está sendo contabilizado. Os principais tipos de adiantamentos são:

  • Adiantamento de clientes: É um adiantamento recebido de um cliente, geralmente em troca de um produto ou serviço que ainda será entregue.
  • Adiantamento de fornecedores: É um adiantamento feito a um fornecedor, geralmente em troca de um produto ou serviço que ainda será recebido.
  • Adiantamento de colaboradores: É um adiantamento feito a um colaborador, geralmente em troca de trabalho que ainda será realizado.

Adiantamento de clientes

O lançamento contábil de um adiantamento de clientes é o seguinte:

Ativo circulante: Contas a receber (valor do adiantamento)

Passivo circulante: Adiantamentos de clientes (valor do adiantamento)

A conta “Contas a receber” é creditada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter um direito sobre o valor recebido do cliente. A conta “Adiantamentos de clientes” é debitada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter uma obrigação de pagar esse valor ao cliente.

Adiantamento de fornecedores

O lançamento contábil de um adiantamento de fornecedores é o seguinte:

Ativo circulante: Estoques (valor do adiantamento)

Passivo circulante: Adiantamentos a fornecedores (valor do adiantamento)

A conta “Estoques” é creditada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter um controle sobre o estoque que ainda será recebido do fornecedor. A conta “Adiantamentos a fornecedores” é debitada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter uma obrigação de pagar esse valor ao fornecedor.

Adiantamento de colaboradores

O lançamento contábil de um adiantamento de colaboradores é o seguinte:

Ativo circulante: Caixa ou equivalente de caixa (valor do adiantamento)

Passivo circulante: Adiantamentos a colaboradores (valor do adiantamento)

A conta “Caixa ou equivalente de caixa” é creditada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter um controle sobre o dinheiro que foi adiantado ao colaborador. A conta “Adiantamentos a colaboradores” é debitada pelo valor do adiantamento, pois a empresa passa a ter uma obrigação de pagar esse valor ao colaborador.

Além desses lançamentos, é importante contabilizar os juros e outras despesas referentes ao adiantamento. Os juros e outras despesas são contabilizados como despesas financeiras.

Por exemplo, se uma empresa recebe um adiantamento de R$ 10.000,00 de um cliente, com juros de 1% ao mês, o lançamento contábil seria o seguinte:

Ativo circulante: Contas a receber (10.000,00)

Passivo circulante: Adiantamentos de clientes (10.000,00)

Despesas financeiras (10.000,00 * 0,01 * 30/360) (3,33)

A conta “Despesas financeiras” é debitada pelos juros referentes ao adiantamento.

Conclusão

A antecipação de duplicatas é uma operação financeira em que uma empresa recebe o valor de duplicatas a receber, antes do seu vencimento, de um banco ou outra instituição financeira. Essa operação é semelhante a um empréstimo, pois a empresa deve pagar o valor recebido, acrescido de juros e outras despesas, na data do vencimento das duplicatas.

A antecipação de duplicatas pode ser uma solução interessante para empresas que precisam de dinheiro em caixa de forma rápida. No entanto, é importante avaliar as vantagens e desvantagens dessa operação antes de contratá-la. Se a sua empresa decidir realizar uma antecipação de duplicatas, é importante negociar as melhores condições com a instituição financeira.

A BI4us é uma consultoria em gestão empresarial que atende os mais diversos casos empresariais. A solução de gestão financeira dessa empresa inclui a recuperação de recebíveis necessários para as duplicatas. Além disso, a BI4US oferece diversos outros tipos de gestão para sua empresa. Tenha o suporte necessário! Entre em contato

Confira artigos relacionados ao tema:

BI4US

BI4US

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Olá!

Entre em contato e tire suas dúvidas.

× Em que posso te ajudar?